28 jan 2015

Fluxo de caixa: cuidando do calcanhar de Aquiles do e-commerce
Fluxo de caixa: cuidando do calcanhar de Aquiles do e-commerce

A taxa Selic atingiu 11,65% ao ano em dezembro passado - seu maior valor desde 2011. Conforme ela aumenta, o“aluguel" do dinheiro fica mais caro no Brasil o que faz com que o fluxo de caixa das empresas se torne mais difícil de financiar.

 

Ter problemas com o fluxo de caixa é uma das mais comuns, se não a principal, causa de mortalidade das empresas nos primeiros anos de existência, quando o faturamento pode crescer rapidamente.

 

No e-commerce, a taxa de crescimento do setor pode ser celebrada, mas nem sempre isso é sinônimo de rentabilidade. O fluxo de caixa é o principal calcanhar de Aquiles das empresas do setor.

 

Considerando que um varejista paga seu fornecedor em média a 60 dias, quando ele vende em 12 vezes recebe em cerca de 180 dias. Isso significa que ele deve financiar 120 dias - ou seja, quatro meses - dessas vendas feitas em 12 vezes. Uma equação que precisa de fluxo de caixa disponível.

 

Já que a concorrência acirrada não permite escapar dos parcelamentos em 10 ou 12 vezes sem juros, como amenizar o prazo de recebimento das vendas?

Foco no recebimento à vista e na diminuição do risco de fraude

 

O meio de pagamento via cartão de débito on-line é o querido dos gestores financeiros do e-commerce justamente por isto. Nas cobranças por cartão de débito, o recebimento é à vista realmente. No caso de cartão de crédito, o pagamento à vista significa recebimento em 30 dias. Com cartão de débito a operação financeira é de um dia (D+1), como no caso de um DOC ou transferência on-line, só que com a conveniência de pagamento por cartão.

 

A loja on-line ainda elimina o risco de fraude, uma vez que a cobrança por cartão de débito cria um processo de autenticação do portador pelo próprio banco emissor do cartão. A etapa da conciliação de dados também ganha muito mais velocidade.

 

Por fim, a taxa de desconto no cartão de débito, ou comissão cobrada pelas operadoras de cartão, costuma ser significativamente menor no débito do que no crédito.

 

É principalmente por essa razão que muitos e-commerces oferecem desconto no pagamento via cartão de débito, como fazem tradicionalmente através de boleto bancário, com foco no recebimento à vista.

 

Em um contexto econômico incerto, receber à vista pode ser a diferença entre continuar ou não no mercado.

 

Adicione o cartão de débito à carteira de seus meios de pagamento. Entre em contato conosco para entender como PayZen pode, de maneira simples, viabilizar esta modalidade de cobrança em seu negócio.